Por Favor aguarde...

3/05/2012: Assembleia-Geral de Acionistas aprova Contas de 2011

A Assembleia-Geral de Acionistas da AdP – Águas de Portugal, SGPS, SA, ontem reunida, deliberou aprovar o relatório e as contas consolidadas relativas ao exercício de 2011 da holding do grupo empresarial público para os setores de abastecimento de água, saneamento e tratamento e valorização de resíduos.

Os principais indicadores económico-financeiros de 2011 do grupo AdP apresentam uma evolução positiva em relação ao ano de 2010, com destaque para o resultado operacional e para o EBITDA, que cresceram 62,9% e 24,8%, respetivamente.

O volume de negócios do Grupo aumentou 15,1% e o resultado líquido do exercício cresceu 12,7%, numa evolução fortemente influenciada pelas medidas estratégicas de desinvestimento em áreas identificadas como não core implementadas nos últimos anos e por uma gestão financeira prudencial.

Os resultados financeiros mantiveram uma trajetória negativa em 2011, situando-se em 90,6 milhões de euros negativos, fundamentalmente devido ao aumento do indexante base dos financiamentos de curto prazo e ao incremento verificado nos spreads bancários médios suportados pelas empresas do Grupo, que cresceram para cerca do dobro dos valores de 2010.

As necessidades de fundo de maneio aumentaram significativamente em 2011, fundamentalmente devido ao acréscimo da dívida de clientes, que atingiu 438,1 milhões de euros no final do ano, dos quais 241,8 milhões de euros dizem respeito a dívida vencida de clientes municipais.

Também aumentaram os desvios tarifários (diferenças entre o volume de proveitos necessário à cobertura da totalidade dos encargos e o volume de proveitos gerado em cada um dos exercícios económicos), para 112,3 milhões de euros, com um impacto de 41,4 milhões de euros no resultado líquido do exercício.

Em 2011, o ativo imobilizado líquido do grupo AdP aumentou 3,7%, para 5.605 milhões de euros, tendo o investimento, no montante de 495 milhões de euros, registado um decréscimo de 17,9% face a 2010 em resultado da reprogramação de investimentos do Grupo iniciada neste exercício.

O endividamento bancário cresceu 1,8%, com a dívida bancária de médio e longo prazo a diminuir 2,1% e a dívida de curto prazo a aumentar 20,3%, essencialmente para fazer face às necessidades de tesouraria resultantes da degradação dos prazos médios de recebimentos associados aos clientes municipais.

A Assembleia-Geral de Acionistas da AdP SGPS aprovou ainda a distribuição de 15 milhões de euros de dividendos, conforme proposta de aplicação de resultados do Conselho de Administração.

Lisboa, 3 de maio de 2012

Versão integral do documento disponível em formato word