LIFE IMPETUS – remoção de compostos farmacêuticos em ETAR

Entre 2016 e 2018, as Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) de Beirolas, em Lisboa, e de Faro Noroeste, no Algarve, vão testar a utilização de soluções inovadoras, mais ecológicas, na remoção de compostos farmacêuticos das águas usadas que são tratadas nestas infraestruturas.

A iniciativa decorre do projeto IMPETUS - Improving current barriers for controlling pharmaceutical compounds in urban wastewater treatment plants, um dos projetos portugueses a receber financiamento da Comissão Europeia através do programa LIFE Ambiente.

No âmbito do IMPETUS, serão experimentados novos adsorventes, produzidos a partir de resíduos vegetais endógenos, como a alfarroba e a cortiça, mas também de biopolímeros coagulantes (extratos de acácia).
A monitorização dos resultados irá abranger 20 fármacos, alguns dos quais têm vindo a demonstrar ser resistentes aos tratamentos convencionais realizados nas ETAR e que podem, mediante o seu nível de concentração, deteriorar a qualidade do meio hídrico onde são descarregados com impactos negativos para a saúde pública e para os ecossistemas. 

A par da monitorização do comportamento dos compostos farmacêuticos aos novos adsorventes, será também feita a análise custo-benefício das soluções testadas, suportada por um painel de stakeholders que irá acompanhar o projeto nas suas várias fases, com vista à sua futura disseminação.

A informação que será recolhida, monitorizada e analisada no âmbito do projeto IMPETUS será também essencial para o desenvolvimento e implementação da legislação europeia em contaminantes emergentes. 
Com um investimento total de cerca de 1,5 milhões de euros, dos quais 855 mil euros com comparticipação comunitária, o projeto IMPETUS conta com a coordenação do LNEC – Laboratório Nacional de Engenharia Civil e também com o envolvimento da empresa EHS, da Faculdade de Ciências e de Farmácia da Universidade de Lisboa e da Universidade do Algarve.

O programa LIFE é o instrumento de financiamento do ambiente e da ação climática da União Europeia. Desde a sua criação, em 1992, financiou mais de 4 000 projetos, mobilizando 7,8 mil milhões de euros e contribuindo com 3,4 mil milhões de euros para a proteção do ambiente e do clima. O orçamento do programa LIFE para 2014-2020 é de 3,4 mil milhões de euros, a partilhar entre projetos ambientais e de ação climática. 

Para saber mais sobre o projeto LIFE IMPETUS clique aqui