Conquistámos importantes transformações que se traduzem hoje em mais qualidade de vida

O ano de 1993 marca o arranque de uma verdadeira revolução no abastecimento de água e no saneamento de águas residuais em Portugal. Em resultado da integração na Comunidade Económica Europeia, foi possível implementar uma gestão empresarial, liderada pela Águas de Portugal em parceria com os municípios.

Através de soluções supramunicipais, que geraram economias de escala e permitiram uma utilização mais eficiente dos recursos, foi possível prosseguir os objetivos de melhorar a qualidade da água e os níveis de atendimento das populações colocando Portugal entre os melhores desempenhos ambientais da Europa comunitária. 

Hoje, as empresas do Grupo Águas de Portugal prestam serviços, direta ou indiretamente, em todo o território continental nos domínios do abastecimento de água e do saneamento de águas residuais. E também operam na área das energias renováveis, em serviços partilhados e em mercados internacionais.

Tendo em vista garantir a todas as populações a continuidade, universalidade, qualidade e sustentabilidade na prestação destes serviços públicos essenciais, o Grupo prossegue a sua missão trilhando um caminho em direção a um futuro mais confiante e mais sustentável, sustentado pela excelência do serviço prestado, um elevado desempenho ambiental e o reforço da eficiência técnica, económica e financeira.

  • 1868


    Constituição da CAL – Companhia de Águas de Lisboa, concessionária do abastecimento de água à cidade de Lisboa até 1974, sendo então sucedida pela EPAL – Empresa Pública das Águas de Lisboa. Em 1991, a EPAL é transformada em sociedade anónima de capitais integralmente públicos, passando a denominar-se EPAL – Empresa Portuguesa das Águas Livres, SA. que, em 1993, é integrada no Grupo AdP.

  • 1993


    É constituída a Águas de Portugal, integrada no IPE – Investimentos e Participações do Estado, com a responsabilidade pelo desenvolvimento dos Sistemas Multimunicipais de Abastecimento de Água e Saneamento de Águas Residuais.

  • 1995


    Constituição das empresas concessionárias dos primeiros Sistemas Multimunicipais de Abastecimento de Água (Cávado, Douro e Paiva, Barlavento Algarvio e Sotavento Algarvio). Criação do Sistema Multimunicipal de Saneamento da Costa do Estoril e constituição da Sanest.

  • 1997


    Constituição da Aquapor, empresa vocacionada para a participação no mercado dos Sistemas Municipais e apoiar a intervenção do Grupo nos mercados internacionais, privilegiando os países de expressão portuguesa como Angola, Brasil, Cabo Verde e Moçambique.

  • 2000


    Integração da Empresa Geral do Fomento (EGF) no Grupo AdP,  como sub-holding para a área dos resíduos. Criação dos primeiros Sistemas Multimunicipais integrados de água e saneamento e criação das respetivas concessionárias. Início do projeto de cooperação em Timor-Leste. Publicação do primeiro Plano Estratégico de Abastecimento de Água e Saneamento de Águas Residuais (2000-2006)

  • 2001-2002


    É criada a AdP Internacional com a missão de gerir os negócios do Grupo fora do território nacional. É concluído o processo de desativação, encerramento e recuperação ambiental de cerca de 300 lixeiras pela EGF. São criados novos sistemas multimunicipais e respetivas empresas gestoras. É adquirido 55% do capital social da Aquasis.

  • 2005


    É publicada a Lei da Água, transpondo para a ordem jurídica nacional a Diretiva Quadro da Água. É também neste ano que Portugal vive uma situação de seca sem precedentes, colaborando a AdP no desenvolvimento e implementação de uma ampla campanha de sensibilização para a utilização racional da água e minimização dos efeitos da seca.

  • 2007


    Reorganização do Grupo AdP no sentido de uma focalização no gestão de Sistemas Multimunicipais de Água e Resíduos, iniciando-se a alienação da Aquapor e de outras empresas em atividades complementares em mercados internacionais. É publicado o novo Plano Estratégico de Abastecimento de Água e Saneamento de Águas Residuais (2007-2013).

  • 2009


    É criado um novo modelo para a gestão integrada do ciclo urbano da água, assente na celebração de contratos de parceria entre o Estado e as autarquias, e estabelecidas as primeiras parcerias nas regiões de Aveiro e Alentejo, cuja gestão e exploração foi atribuída ao Grupo Águas de Portugal.

  • 2012


    É iniciado o processo de reorganização do setor das águas tendo em vista assegurar a continuidade, universalidade, qualidade e sustentabilidade na prestação destes serviços públicos essenciais, materializado num conjunto de reformas territoriais, organizacionais, de regulação e de financiamento.

  • 2014


    É apresentada a estratégia de reestruturação do setor das águas no âmbito da qual se insere um novo plano estratégico setorial para o período 2020 (PENSAAR 2020), um novo programa de apoio financeiro (POSEUR), o reforço da regulação económica, com um novo estatuto para a ERSAR e a lei da fatura detalhada, e a reorganização do Grupo AdP. É aprovado o processo de reprivatização da EGF.

  • 2015


    São criados os novos Sistemas Multimunicipais de Água e Saneamento do Norte, do Centro Litoral e de Lisboa e Vale do Tejo e as respetivas sociedades gestoras.

    É concluído o processo de venda do capital social da EGF.